Este domingo, en este escenario, la final de la Copa de Portugal

Estadio Nacional, o Estadio de Jamor, en Lisboa
Sporting de Lisboa - Sporting Clube de Braga. A las 17:15 hora portuguesa. Domingo, 31 de mayo. Transmitido en directo por la RTP para todo el Mundo.




En las páginas del diario Récord, el pontevedrés Alberto Argibay Pazos, recuerda su paso por el Braga como entrenador en la anterior final de Copa que el Sporting de Braga jugó -era el ayudante de Fernando Castro Santos y tras el cese de este, se quedó como entrenador principal del equipo-.

El entrenador pontevedrés, Alberto Argibay.
Para los portugueses : Alberto Pazos.

Fez há três dias 17 anos que o Sp. Braga marcou presença pela última vez na final da Taça de Portugal. Depois de terem eliminado Sporting e Benfica, os arsenalistas mediram forças no Jamor com um super FC Porto e acabariam por perder a final por 3-1.

Record chegou à fala com o treinador que esteve perto de alcançar a proeza dos heróis de 1966. O galego Alberto Pazos há muito que deixou o nosso país, mas continua a seguir de perto o percurso do clube que levou até ao Jamor. "Este Sp. Braga é uma equipa muito intensa e com enorme mentalidade competitiva, tal como era a nossa. São o espelho do seu treinador. De ano para ano, têm melhorado a sua competitividade e apresentam uma qualidade técnica assinalável. Por tudo o que fez nos últimos anos, o Sp. Braga merece ganhar esta Taça", desejou Alberto Pazos, antes de elogiar o trabalho que SérgioConceição fez durante a última época:"Cada vez mais, no futebol moderno as equipas têm de saber aproveitar bem as transições, e as que as sabem fazê-lo tornam-se mais competitivas. Saber aproveitar os espaços que os adversários dão é fundamental, até porque as boas equipas costumam dar muito pouco espaço na sua zona mais recuada. OSp. Braga sabe explorar muito bem esses espaços. Imprime a velocidade certa no momento certo. É uma das grandes virtudes desta equipa."

São uma equipa muito intensa e com enorme mentalidade competitiva. São o espelho do treinador

Alberto Pazos

À altura

Pela televisão desde o país vizinho ou nas constantes viagens a Portugal, Alberto Pazos gosta de acompanhar o futebol português e também teve oportunidade para ver várias vezes o Sporting em ação. Aos elogios ao rival seguem-se conselhos ao clube que já orientou. "O Sporting tem jogadores capazes de resolver uma final a qualquer momento. São jogadores com uma maior capacidade técnica do que a maioria dos do Sp. Braga. Por isso, o Sp. Braga terá de ter concentração máxima do primeiro ao último minuto. Não pode cometer erros...", avisa, antecipando um cenário de jogo que acha bastante importante:"Será também curioso e interessante ver como as equipas reagem a um golo, quer seja marcado ou sofrido.Esse momento pode ser determinante na final."

A fechar, Pazos dá moral aos guerreiros do Minho:"Têm assimilado as experiências exigentes e sinto-os preparados para a final."

Que jogador foi à bruxa?

Apesar de já não ser treinador, Alberto Pazos respeita a privacidade dos balneários e sorri quando Record lhe pediu para recordar episódios engraçados sobre a caminhada quase triunfal dos arsenalistas em 1997/98 na Taça de Portugal. O motivo para os sorrisos foi explicado de pronto. "A melhor história eu não vos posso contar... um jogador foi à bruxa antes da final. Para pedir a vitória?Não, não!Ele só queria saber se ia ser titular", atirou, finalizando:"Não posso dizer quem foi. Ele podia não gostar de ver isso no jornal."

«A pressão está do lado do Sporting»

O Sporting ganhou por duas vezes ao Sp. Braga no campeonato, mas para Alberto Pazos o passado, por muito que seja recente, não terá qualquer influência no jogo de domingo. "As estatísticas não importam nada nas finais. Os aspetos mentais é que são importantes. A equipa do Sp. Braga tem de estar muito concentrada durante todo o jogo. Os jogadores de ambas as equipas querem dar o máximo e quem não acusar a pressão terá vantagem", atirou o galego, prosseguindo a ideia:"A pressão está do lado do Sporting, tal como a maior obrigação de ganhar, embora não os considere favoritos. Prevejo um jogo muito bem disputado e equilibrado."

Pazos foi apenas uma vez à final da Taça de Portugal, mas se há jogos que não lhe saem da cabeça, aquele com o FCPorto é um deles. Na hora de terminar a conversa com o nosso jornal, uma última palavra para os jogadores:"Desfrutem! A sensação de estar na final é única. A emoção que se vive é especial. OJamor tem mística, por todo o ambiente que envolve a partida."